Skip to content

Resenha: Days Go By – The Offspring

by on 20/06/2012

O novo CD do Offspring ainda não saiu fisicamente nas lojas, mas já está disponível para audição aqui. Sendo assim me senti na obrigação de fazer essa resenha.

“The future is now” é a faixa que abre o CD, excelente escolha. A guitarra de Noodles está perfeita e empolgante de um jeito que Offspring sabe ser.

Realmente me lembrou um grande clássico da banda, o “Can’t repeat”.

Em seguida ouvimos “Secret from the underground”, mais uma bela música. Nesse início começamos a pensar que o CD inteiro será muito bom, porém chega a “Days go by”.

A faixa título não é como se espera, às vezes chego a me perguntar (e até conferir) se estou mesmo ouvindo Offspring, a música é completamente diferente de tudo que a banda já gravou.

Depois vem a “Turning into you”, onde esperamos a volta das coisas boas do CD. Porém ela não acontece, música enjoativa, daquelas que conferimos para ver se já está acabando.

“Hurting as one” e “Cruising california (bumpin’ in my trunk)” apostam na modernidade dos sintetizadores. A primeira é a mais punk do álbum até agora, enquanto que a segunda é bem mais pop. Pop de um jeito que nenhum de nós esperaríamos encontrar em um álbum do Offspring.

“All i have left is you” é a balada do álbum, e a música mais longa também. Um exemplo de romance bem Offspring.

A introdução de “Dirty magic” é de arrepiar, assim como todo o resto da música.

“Dividing by zero” é a punk do álbum, é nela que encontramos aquele Offspring que há tempos não víamos. Deu pra matar a saudade daquela banda que gravou “Smash” e “Ixnay on the hombre”.

A nova obra da banda acaba com “Slim pickens does the right thing and rides the bomb to hell”, um música muito boa pra finalizar. Ela nos deixa com um gostinho de quero mais e com a certeza de que ainda há muito Offpsring pela frente.

Conclusão: o Offspring continua com o estilo menos punk e mais pop rock do “Rise and fall, Rage and grace”. Muito embora o novo CD tenha desagradado os fãs mais conservadores, o novo som é bom.

O novo estilo de guitarra e os backing vocals fazem as músicas ficarem empolgantes, por mim esse álbum poderia facilmente ter 20 faixas nesse mesmo estilo, mas temos que nos contentar com apenas 12.

From → Resenhas

One Comment

Trackbacks & Pingbacks

  1. Rocktrospectiva 2012 « Todo Roqueiro

Comente

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: